Trump via Twitter
Trump via Twitter

Em vídeo, Trump condena violência e diz que se concentrará em transição de poder

Republicano fala em reconciliação e reconhece que sua administração está chegando ao fim; diz que seu único objetivo até agora foi o de garantir a integridade dos votos dos americanos

Redação, O Estado de S.Paulo

07 de janeiro de 2021 | 21h48

WASHINGTON - Em vídeo gravado e divulgado em sua conta desbloqueada no Twitter na noite desta quinta-feira, 7, o presidente americano, Donald Trump, reconheceu pela primeira vez a administração de Joe Biden e que seu governo está chegando ao fim, se comprometendo com uma transição de poder tranquila. Ele disse que seu único objetivo até agora foi o de garantir a integridade dos votos dos americanos e condenou a violência de quarta-feira, que deixou ao menos cinco mortos.  

"Minha campanha vigorosamente perseguiu cada caminho legal para contestar os resultados das eleições. Meu único objetivo foi garantir a integridade do voto. E, fazendo isso, eu estava lutando para defender a democracia americana. Continuo acreditando fortemente que precisamos reformar nosso sistema."

O presidente disse que a partir de agora se concentraria em garantir uma transição tranquila após os ataques violentos de uma multidão de seus apoiadores que invadiram o Capitólio na quarta-feira. Antes da marcha dos manifestantes em Washington, Trump disse a eles que "nunca iria reconhecer a derrota".  

Ele condenou a violência no Capitólio, mas não citou nominalmente nenhum grupo específico que causou o caos. "Como todos os americanos, eu estou indignado com aqueles que se engajaram em atos de violência e destruição. Vocês não representam nosso país. E aqueles que infringiram a lei, vocês pagarão."

 


Segundo ele, o momento agora é de "reconciliação". "Acabamos de passar por uma eleição intensa e as emoções estão acirradas", disse ele. "Mas agora a temperatura deve baixar e a calma (deve ser) restaurada."

Mais cedo, a porta-voz da Casa Branca, Kayleigh McEnany, disse que o presidente e seu governo condenavam a violência desecadeada na invasão ao Capitólio "com a maior firmeza possível". Pela primeira vez, ela disse que a Casa Branca estava comprometida com a "transição de poder de forma ordenada."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.