Em visita à África do Sul, Obama se reúne com família de Mandela

Estado de saúde de líder da luta contra o apartheid é crítico, porém estável, segundo governo

O Estado de S. Paulo,

29 Junho 2013 | 13h18

PRETÓRIA - O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, se reuniu ontem em particular com a família do líder sul-africano Nelson Mandela, que segue internado em estado crítico em um hospital de Pretória, na África do Sul. Obama, que está em visita oficial ao país, preferiu não visitá-lo e disse ter conversado com Graça Machel, mulher do ex-presidente sul-africano.

"Eu expressei minha esperança de que Madiba tenha paz e conforto no tempo que está passando com seus entes queridos", disse Obama, referindo-se a Mandela com o nome de clã usado pelos sul-africanos. "Eu também reafirmei o profundo impacto de seu legado na construção de uma África do Sul livre e a inspiração que ele trouxe às pessoas ao redor do mundo, incluindo a mim. Esse é o legado que temos de honrar em nossas vidas."

Desde que começou a sua visita à África, quando chegou ao Senegal na quinta-feira, Obama tem prestado homenagens ao líder antiapartheid. O presidente dos EUA disse que Mandela foi um herói pessoal. Hoje, ele deve visitar a prisão da Ilha Robben, onde o primeiro presidente negro da África do Sul passou 18 dos seus 27 anos preso.

Cuidados. O estado de saúde de Mandela segue crítico, mas estável, informou ontem o presidente sul-africano, Jacob Zuma. Depois de dar uma entrevista ao lado de Obama, o presidente disse esperar que Mandela tenha alta em breve.

"Esperamos que muito em breve ele esteja fora do hospital", declarou Zuma. Mandela está internado há três semanas com infecção pulmonar. / NYT

Mais conteúdo sobre:
Barack ObamaNelson Mandela

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.