Em visita à Libéria, Hillary demonstra apoio ao governo

A secretária de Estado norte-americana Hillary Rodham Clinton ofereceu apoio à presidente da Libéria, Ellen Johnson-Sirleaf, que está sob investigação por seu papel nos anos de turbulência no país. Após se reunir com Sirleaf na capital de Monrovia, Hillary demonstrou satisfação com sua viagem por sete países pela África e evitou comentar sua ríspida resposta, dada no início da semana, a uma pergunta sobre seu marido, o ex-presidente Bill Clinton.

AE-AP, Agencia Estado

13 de agosto de 2009 | 16h12

Hillary reagiu de forma irritada na terça-feira, quando um estudante congolês perguntou a ela a opinião do marido sobre uma questão econômica internacional. Perguntada sobre sua reação durante uma coletiva de imprensa em Monrovia, Hillary ignorou a questão e fez referência à manchete de um jornal liberiano. Segurando a primeira página do tabloide local "The Analyst", Hillary apontou para uma fotografia dela mesma e para a manchete: "Hillary chega, a Libéria se alegra". "Eu abri este jornal e acho que ela está se divertindo", disse Hillary.

Ela disse que durante a viagem de dez dias "nós não evitamos os problemas difíceis e nos mantivemos de uma forma que o povo da África possa entender seu potencial. Eu acho que isso vai permanecer e eu estou muito orgulhosa da viagem que fizemos juntos". Mais cedo, Hillary ofereceu o apoio dos Estados Unidos à presidente liberiana, que é a primeira líder africana democraticamente eleita. Sirleaf é investigada, juntamente com outros líderes, por uma comissão de reconciliação que examina os resultados das guerras civis entre 1989 e 2003.

Tudo o que sabemos sobre:
LibériaHillaryvisita

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.