Embaixada chilena em Roma também é vítima de ataque

Horas depois de um pacote ter explodido na embaixada suíça em Roma, na Itália, a embaixada chilena também foi vítima de um ataque, segundo a agência Ansa. Uma pessoa ficou ferida. Posteriormente, a polícia italiana respondeu a um chamado a respeito de um pacote suspeito encontrado na embaixada ucraniana.

AE, Agência Estado

23 de dezembro de 2010 | 12h46

O ministro de Relações Exteriores italiano, Franco Frattini, qualificou a ação como um "deplorável ato de violência" contra a Suíça. Um porta-voz da polícia disse que a explosão ocorreu quando um pacote foi aberto por um funcionário da embaixada suíça, que ficou ferido e foi levado ao hospital. A agência de notícias Apcom informou que o funcionário ficou com as mãos gravemente feridas.

Há um crescente temor na Europa de que possam ocorrer ataques no continente, após um ataque suicida na Suécia no início de dezembro, quando apenas o agressor morreu. Um dos receios das autoridades é que aconteça em alguma cidade europeia um ataque similar ao ocorrido em Mumbai, na Índia, que deixou 175 mortos em novembro de 2008.

Na terça-feira, houve um alerta de bomba no metrô de Roma, mas autoridades descobriram que o mecanismo era uma falsa bomba e não poderia detonar. As informações são da Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.