Embaixada da Alemanha no Sudão é invadida

A embaixada da Alemanha em Cartum, capital do Sudão, foi invadida por centenas de pessoas e incendiada nesta sexta-feira. O ministro de Relações Exteriores da Alemanha, Guido Westerwelle, afirmou que a equipe da representação diplomática está segura. Cerca de 5 mil manifestantes estão protestando nas ruas da cidade, furiosos com um filme que ridiculariza Maomé.

AE, Agência Estado

14 de setembro de 2012 | 10h17

O Ministério de Relações Exteriores do Reino Unido afirmou que a polícia sudanesa está confrontando a multidão que tenta tomar sua embaixada em Cartum - que é vizinha da alemã. O Ministério não confirmou quantas pessoas estão dentro do local.

As forças de segurança estão utilizando gás lacrimogêneo para conter os manifestantes, que queimam carros e atiram latas de lixo. Alguns manifestantes escalaram até o teto da embaixada alemã, enquanto outros atacaram sua fachada. Eles tiraram a bandeira do país e a substituíram por um estandarte islamita. As ruas do entorno foram bloqueadas pela turba, para impedir a chegada dos bombeiros.

Um protesto parecido resultou na invasão do consulado dos Estados Unidos em Benghazi, Líbia, onde foi morto o embaixador Christopher Stevens, na quarta-feira. As informações são da Associated Press e Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
SudãoembaixadaAlemanha

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.