Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
TV Escola
TV Escola

Embaixada do Brasil nos EUA divulga estreia de filme antiaborto com Olavo de Carvalho

Codiretores se hospedaram em residência oficial brasileira; estreia é feita na semana de eventos antiaborto que acontece na capital americana, prévios à chamada Marcha pela Vida, nesta sexta-feira

Beatriz Bulla / Correspondente, Washington , O Estado de S.Paulo

24 de janeiro de 2020 | 07h00

A Embaixada do Brasil em Washington ajudou na promoção da estreia do documentário Human Life. O filme é definido pelos diretores como uma “testemunha poderosa da vida, em todos os seus estágios” e teve a estreia incluída na semana de eventos antiaborto que acontece na capital americana, prévios à chamada Marcha pela Vida, nesta sexta-feira. O presidente americano, Donald Trump, anunciou que participará da marcha

O trailer do documentário, feito pelos brasileiros Gustavo Brinholi e Luiz Henrique Marques, mostra uma fala da ex-jogadora de vôlei Ana Paula Henkel contrária ao aborto, entre outras imagens e depoimentos. O escritor e polemista Olavo de Carvalho é um dos personagens.

A estreia do documentário na quinta-feira, 23, realizada no hotel Renaissance durante a March for Life Expo, foi divulgada por e-mail pela Embaixada do Brasil. Um dia antes, Olavo de Carvalho esteve na residência oficial do embaixador do Brasil em Washington para jantar com um dos diretores do filme Guto Brinholi. 

Uma imagem do encontro entre os dois foi publicada no Facebook de Brinholi, que é músico e assinou a trilha de outro documentário Jardim das Aflições, sobre a vida de Olavo. Desde a posse de Bolsonaro, o escritor passou a ser figura frequente na embaixada em Washington, onde já esteve para jantar com o presidente, para encontro com o deputado Eduardo Bolsonaro e para ser homenageado.

Atual encarregado de negócios da embaixada, o embaixador Nestor Forster é um entusiasta da agenda de costumes do governo Bolsonaro. Católico e conservador, Forster tem na estante de sua sala de trabalho o cartaz Make unborn babies great again. 

A frase, uma adaptação do slogan de campanha de Donald Trump, é usada por ativistas antiaborto e significa em português “torne os bebês não nascidos bons de novo”.

Forster também é amigo de longa data de Olavo de Carvalho e foi o responsável por apresentar o escritor, que mora em Virgínia, nos EUA, ao chanceler Ernesto Araújo – antes da nomeação do diplomata como ministro das Relações Exteriores.

"É natural que a política de cultura da embaixada siga um pouco a orientação da visão que o governo tem, o que é até altamente democrático porque esse é o mandato que foi dado nas urnas pelo povo brasileiro ao presidente Bolsonaro e ao seu governo", disse Forster ao ESTADO

"A questão de defesa da vida é um dos princípios que orienta o governo federal, o trabalho da ministra Damares Alves. Estamos promovendo aqui um filme de brasileiros, um filme que tem este valor que nós prezamos como governo e eu prezo como indivíduo também, não tenho nenhuma dificuldade de falar isso. É natural, não quer dizer que vá se fazer só uma coisa, samba de uma nota só não é bom", afirmou Forster sobre a promoção do filme, depois da sessão de estreia.

A embaixada confirmou que “os codiretores do filme hospedaram-se na residência (da embaixada do Brasil), no contexto do programa cultural da Embaixada”.

A residência da embaixada é o local onde vive o embaixador brasileiro no país onde está lotado e também é usada para hospedar visitas, como ministros de Estado quando estão em viagem de trabalho. No caso de Washington, Forster ainda não se mudou para a casa, pois aguarda a sabatina e votação do Senado que precisa dar aval à sua nomeação.

Estrela de evento na embaixada

Além da estreiar seu documentário, Brinholi foi uma das estrelas de outro evento na embaixada brasileira. O primeiro coquetel de 2020 organizado pela Embaixada do Brasil na capital americana teve a performance de um quarteto de jovens músicos do Oberlin Conservatory, que fica em Ohio. O Kulas String Quartet se apresentou em diversas embaixadas e organizações no mês de janeiro na capital americana. A diferença entre as apresentações em cada local está no repertório. 

No caso do evento para a Embaixada do Brasil, além de Beethoven, o programa contou com músicas de Heitor Villa-Lobos e de Brinholi. Ao fim da apresentação, o brasileiro, presente, se levantou para ser aplaudido pelo público que tinha brasileiros, americanos e estrangeiros de outras missões diplomáticas, como o embaixador do Chile. A inclusão de Brinholi no repertório foi uma sugestão de Forster, que conheceu o músico no ano passado nos EUA.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.