Embaixada espanhola é alvo de protesto no México

Manifestantes bloquearam a entrada da embaixada espanhola no México na tarde desta quarta-feira. Eles são partidários do candidato de esquerda derrotado nas últimas eleições presidenciais, Andrés Manuel López Obrador, e protestam contra a congratulação dada pelo primeiro-ministro espanhol, José Rodríguez Luiz Zapatero, à vitória de Felipe Calderón. Durante o protesto, os manifestantes ainda assistiram a outro duro revés para o esquerdista. O Tribunal Eleitoral do Poder Judicial da Federação (TEPJF), máximo tribunal eleitoral do México, cancelou praticamente todas as impugnações referentes às eleições de julho na votação para a renovação do Congresso Nacional. Com essa decisão, o tribunal confirma que o Partido da Ação Nacional (PAN), do atual presidente Vicente Fox e do candidato declarado vencedor na última eleição, terá maioria relativa no parlamento.Nos próximos dias, o tribunal deverá declarar quem é o vencedor oficial das eleições presidenciais. No pleito de 2 de julho, os números oficiais deram a vitória ao conservador Felipe Calderón, por uma diferença de 243.934 votos, que equivalem a 0,58% dos mais de 41 milhões. Desde então, o esquerdista vem lutando pela recontagem oficial dos votos. Ele alega ter perdido a eleição por conta de fraudes.A composição definitiva do legislativo deverá ser fixada nos próximos dias, em uma seção pública do Instituto Federal Eleitoral (IFE) - órgão responsável por organizar o processo eleitoral no México.Continuam protestos contra fraudesA capital mexicana, Cidade do México, uma das cidades mais populosas do mundo, tem recebido manifestantes esquerdistas vindos de vários locais do país. Eles protestam contra suposta fraude eleitoral. A situação está tensa e centenas de policiais reforçaram a segurança nas dependências de prédios públicos. Mais de dez tanques antimotim estão a postos nas portas do legislativo, para dissuadir os manifestantes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.