Embaixador francês nega ter feito declarações anti-Israel

O embaixador da França na Grã-Bretanha nega ter feito supostas declarações contra Israel que causaram burburinho na imprensa britânica e disse não ter a intenção de pedir desculpas por algo que não fez.Um porta-voz do embaixador Daniel Bernard disse nesta sexta-feira (21) que as informações segundo as quais Bernard teria feito comentários pejorativos sobre Israel durante um jantar são "completamente insensatas"."Por que teria ele de pedir desculpas por algo que não fez?" questionou Yves Charpentier, o porta-voz.Num artigo publicado na segunda-feira pelo jornal Daily Telegraph, a colunista Barbara Amiel escreveu que um embaixador de um importante país da União Européia (UE) teria feito referência a Israel como um "paisinho de m...." num jantar oferecido na casa de Amiel e de seu marido, o dono do jornal, Conrad Black.Amiel utilizou a declaração para ilustrar um aumento no anti-semitismo."Por que o mundo deveria se arricar a entrar numa terceira guerra mundial por causa desse povo?", publicou Amiel, atribuindo a declaração ao embaixador.A colunista não revelou o nome do diplomata, mas outros jornais rapidamente o identificaram como Bernard.Charpentier disse que o embaixador estava chocado pelas acusações de que ele seria um anti-semita ou antiisraelense.Ele não utilizou palavras baixas ao se referir a Israel e apenas destacou o contraste entre o pequeno tamanho do país e sua grande importância geopolítica, afirmou Charpentier.O Ministério das Relações Exteriores da França informou não ter havido nenhum protesto formal por parte de Israel e apressou-se em classificar as acusações como "insinuações maliciosas".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.