Embaixador iraquiano na Rússia rejeita apoio humanitário

O embaixador do Iraque em Moscou, Abbas Khalaf, pediu à Rússia para que não envie ajuda humanitária a seu país porque, segundo ele, "no Iraque não existe uma situação de emergência" e o povo conta com "tudo que é necessário para travar a guerra santa contra os invasores"."Sugeri ao ministro da Proteção Civil, Serguei Shoigu, que economize o dinheiro russo e que traga de volta as barracas e as ajudas para os refugiados iraquianos enviadas (por Moscou há três dias) à fronteira entre o Iraque e o Irã", disse Khalaf.Segundo o diplomata iraquiano, "não existe uma situação de emergência no Iraque e o povo está simplesmente combatendo uma guerra santa. Por isto, estou autorizado a dizer que nós não aceitaremos ajuda humanitária e que temos dinheiro suficiente à nossa disposição, e tudo o que é necessário.""A Rússia continuará ajudando as pessoas comuns que inevitavelmente caem vítimas dos conflitos armados, da fome, das epidemias e que não são embaixadores ou chefes de Estado", respondeu o vice-chefe da equipe de governo russo, Aleksei Volin. Veja o especial :

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.