Embaixador paquistanês capturado por Taliban faz apelo e vídeo

O embaixador do Paquistão noAfeganistão, que desapareceu em fevereiro na região de Khyber,apareceu neste sábado em um vídeo numa TV árabe, dizendo tersido capturado pelo Taliban e pedindo ao governo paquistanêsque atenda às exigências do grupo. No vídeo exibido pela TV Al Arabiya o embaixador TariqAzizuddin está cercado por militantes armados e faz suaprimeira declaração pública desde seu desaparecimento. "Nós fomos sequestrados por mujahideen (combatentesislâmicos) do Taliban", diz o embaixador, que está de óculos,veste uma camisa de gola aberta e parece calmo. Ele seexpressou em seu idioma, o urdu, traduzido para o árabe. "Tenho problemas de saúde, como pressão alta e dores nocoração", diz Azizuddin, enquanto gesticula para seus captoresarmados, em uma região montanhosa e árida. Dezenas de pessoas foram sequestradas na perigosa região dafronteira entre o Afeganistão e o Paquistão. O desaparecimentodo embaixador, junto com seu motorista e guarda-costas, mostroua instabilidade do Paquistão, país detentor de armas nuclearese importante aliado nas ações lideradas pelos Estados Unidoscontra os militantes. O governo paquistanês ainda não havia confirmadopublicamente o sequestro do embaixador, mas uma autoridade dopaís disse no sábado que Azizuddin está em mãos de militantesque exigem a libertação de companheiros presos. Em uma mensagem para o subsecretário do Ministério deRelações Exteriores do Paquistão, os enviados do Paquistão naChina e Irã, e para seu irmão, Azizuddin disse: "Por causa de meu estado de saúde Eu.. faço um apelo a elespara que façam tudo o que puderem para preservar nossas vidas eatendam às exigências dos mujahideen Taliban o mais rápidopossível." O embaixador estava a caminho de Cabul, a partir da cidadede Peshawar, no noroeste do Paquistão, quando desapareceu nodia 11 de fevereiro junto com seu motorista e guarda-costas naregião tribal de Khyber.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.