Embaixador pede ajuda de Lula a palestinos

O chefe da Delegação Palestina no Brasil, embaixador Musa Amer Odeh, pediu nesta sexta-feira a participação ativa do presidente Luiz Inácio Lula da Silva para pressionar a ONU a dar proteção internacional ao povo palestino. O pedido foi feito em entrevista coletiva em Brasília. Para o embaixador, a decisão de Israel de expulsar Yasser Arafat de sua base na Cisjordânia "é uma escalada sem precedentes nas políticas e medidas agressivas do governo de Ariel Sharon contra o povo palestino". O embaixador pede que Lula, ao lado de Estados Unidos, União Européia, Rússia e ONU, façam valer a resolução das Nações Unidas que delimita o Estado de Israel em 56% do território da Palestina Histórica, deixando 44% aos palestinos. "Os dois países fracassaram em tentar uma solução pacífica para a convivência dos dois estados. Por isso é necessária a intervenção internacional", disse. Segundo o embaixador, o governo palestino democraticamente eleito convenceu os radicais a um cessar fogo que foi respeitado por 50 dias. "Mas Israel continuou a assassinar os líderes palestinos e demolir suas casas. Por isso o governo palestino perdeu o controle sobre os radicais", afirmou.

Agencia Estado,

12 de setembro de 2003 | 15h31

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.