Embaixadora dos EUA agradece solidariedade do Brasil

A embaixadora dos Estados Unidos no Brasil, Donna Hrinak, agradeceu hoje, em entrevista ao programa Bom Dia Brasil, da TV Globo, a reação "quase imediata" do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, ao manifestar condolências ao governo americano, pela morte dos astronautas do ônibus espacial Columbia. "Quinze minutos depois da primeira notícia do acidente, o ministro da Casa Civil, José Dirceu, me transmistiu as condolências do presidente Lula e eu imediatamente as passei para a Casa Branca", disse a embaixadora. Para ela é muito prematuro especular agora sobre as causas do acidente. "Acho que não há nenhuma indicação de que tenha sido um ato terrorista", disse Donna Hrinak. Ela não quis também comentar a suspeita de que o corte de gastos na Nasa poderia ter contribuido para o acidente. "O mais importante é fazer uma investigação objetiva, sem recriminações. A embaixadora norte-americana não acredita que o acidente espacial possa atrasar a discussão do governo Bush com o Conselho de Segurança da ONU, sobre o desarmamento do Iraque. "A vida continua", afirmou. "A guerra é a última opção. O presidente Bush tem repetido isso muitas vezes, mas acho que é importante analisar a resolução do Conselho de Segurança da ONU, de novembro passado, aprovada por unanimidade. Segundo a resolução, o Iraque tem a obrigação de se desarmar. Mas o Iraque não vê a necessidade de se desarmar. O Iraque tem possibilidade de evitar a guerra" disse a embaixadora, depois de lembrar que o presidente George W.Bush já manifestou que está disposto a lutar sozinho, ou com os países que lhe manifestaram apoio. "Mas repito que a guerra é a última opção", ressaltou. Com relação à Venezuela, Donna Hrinak disse que os Estados Unidos vão apoiar a missão do ex-presidente Jimmy Carter e da Organização dos Estados Americanos. Segundo a embaixadora, o Brasil está trabalhando muito bem coordenando o Grupo de Amigos da Venezuela, com o apoio dos Estados Unidos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.