Embaixadora/Equador debate caso Assange com Correa

Anna Alban, embaixadora do Equador em Londres, vai se reunir em Quito, nas próximas horas, com o presidente Rafael Correa para analisar o pedido de asilo político do fundador e editor-chefe do WikiLeaks, Julian Assange, que está refugiado na representação diplomática equatoriana em Londres.

AE, Agência Estado

23 de junho de 2012 | 16h25

"Estamos convocando nossa embaixadora para consultas porque se trata de uma questão muito séria e extraordinária", disse o presidente Rafael Correa neste sábado, durante seu discurso semanal. "Vamos pedir opiniões. Não queremos ofender ninguém."

Correa disse que o caso será tratado como "absoluta prudência, responsabilidade e seriedade" e o governo equatoriano não vai aceitar "pressão de ninguém".

O presidente equatoriano disse que seu governo vai levar o tempo necessário para decidir se vai conceder asilo político a Assange.

O pedido de Assange representa sua última chance para evitar a extradição para a Suécia, onde é procurado por supostos crimes sexuais cometidos em 2010. Assange se tornou mundialmente conhecido em 2010, após começar a divulgar documentos secretos do governo dos Estados Unidos. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Reino UnidoEquadorAssange

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.