Philippine Red Cross via AP
Philippine Red Cross via AP

Naufrágio de três embarcações deixa ao menos 31 mortos nas Filipinas

Mau tempo teria causado o acidente. Segundo a guarda litorânea, os três botes que naufragaram levavam mais de 90 pessoas

Redação, O Estado de S.Paulo

04 de agosto de 2019 | 02h34

MANILA - Pelo menos 31 pessoas morreram e outras três estão desaparecidas após o naufrágio de três embarcações causado pelo mau tempo na região central das Filipinas no último sábado, 3. O número inicial era de 19 vítimas, mas a guarda litorânea atualizou nesta segunda-feira, 5, após resgatar mais corpos no mar

Os naufrágios ocorreram na tarde de sábado no estreito entre a cidade de Iloilo e a ilha de Guimaras, na região de Bisayas Ocidental, devido à forte ressaca e a uma intensa tempestade, informou o Conselho Nacional de Gestão e Redução do Risco de Desastres (NDRRMC).

Segundo a guarda litorânea, os três botes que naufragaram - o Chi-chi, o Jenny Vince e o Keziah - levavam  mais de 90 pessoas, entre as quais há 62 sobreviventes, enquanto três continuam desaparecidas. 

No entanto, os dados divulgados pela guarda litorânea não encaixam com os números oficiais divulgadas pelo NCRRD, que no seu último relatório sobre o fato divulgado reportou 25 mortos, nove desaparecidos e 53 sobreviventes. Segundo a lista de vítimas divulgadas pelo Conselho, todos os mortos são filipinos, a maioria residentes de Ilocos e Guimaras, embora haja cerca de dez turistas locais.

As autoridades responsabilizaram pelos naufrágios o mau tempo e as monções provocadas pela depressão tropical Hanna, que no domingo ganhou categoria de tempestade tropical com ventos dentre 60 e 88 km/h, segundo a estação nacional de meteorologia Pagasa. / EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.