Embarcações viram e matam 70 imigrantes na Líbia

Duas embarcações que transportavam centenas de imigrantes africanos para Europa viraram perto da costa próxima a capital da Líbia nesta segunda-feira. Segundo o porta-voz da guarda costeira do país, Qassim Ayoub, pelo menos 70 pessoas morreram afogadas e 36 pessoas foram resgatadas, incluindo três mulheres, uma delas grávida. As equipes ainda trabalham no resgate de dezenas de corpos que estão flutuando a cerca de 18 quilômetros da costa do distrito de Tajura.

Estadão Conteúdo

15 de setembro de 2014 | 15h49

De acordo com comandante da unidade local da guarda costeira, Ali Sarti, os barcos de patrulha resgataram alguns imigrantes que ainda estavam numa embarcação "quebrada e danificada no meio do mar" antes do amanhecer nesta segunda-feira.

Segundo a guarda costeira, uma das embarcações transportava pelo menos 250 imigrantes, mas um dos 36 sobreviventes disse à Associated Press que apenas 105 pessoas estavam à bordo. "Tinha um problema no barco, três mulheres e um bebê morreram", disse o sobrevivente que preferiu não se identificar. Ainda não foram divulgados mais detalhes sobre o acidente do segundo barco.

A Líbia se tornou rota de fuga para os imigrantes da África subsaariana desde a derrubada do ditador Muamar Kadafi, em 2011. O número de refugiados que tenta fugir para Europa nas embarcações ilegais na costa do país aumentou e chegou aos milhares nos últimos anos com o agravamento dos conflitos na Síria, Iraque, Oriente Médio e África. Segundo a Agência da ONU para Refugiados (ACNUR), de janeiro até agora 110 mil pessoas foram resgatadas, mas pelo menos 1.889 morreram tentando fazer a perigosa travessia para o continente europeu. Fonte: Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
Líbiaimigrantesembarcação

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.