Andrew Yates/Reuters
Andrew Yates/Reuters

Embargo aéreo da Arábia Saudita se limita a companhias aéreas do Catar

Medida atinge principalmente a Qatar Airways, que tornou Doha um centro de operações mundial graças à localização geográfica privilegiada 

O Estado de S.Paulo

13 de junho de 2017 | 02h30

ABU DHABI - O embargo aéreo imposto ao Catar desde que o começo da crise diplomática no Golfo envolve apenas as companhias aéreas catarianas ou as registradas naquele país, informou na terça-feira, 13, a Autoridade de Aviação Civil dos Emirados Árabes Unidos.

A Arábia Saudita e e o Bahrein publicaram comunicados idênticos sobre o embargo aéreo imposto em 5 de junho ao vizinho, acusado de "apoio ao terrorismo". 

O embargo aéreo "atinge todas as companhias e aviões registrados no Catar, que estão impedidos de pousar nos aeroportos ou transitar no espaço aéreo" dos Emirados, Arábia Saudita e Bahrein, informaram os comunicados. 

A medida "não se aplica às companhias aéreas ou aos aviões não registrados no Catar", dizem os três comunicados. 

O Catar está isolado na região desde o início de junho, quando Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos, Bahrein, Egito e Iêmen decidiram romper relações diplomáticas com o país, acusado de apoiar o terrorismo e de se aproximar do Irã. 

A decisão levou a uma série de sanções, incluindo a interrupção das comunicações aéreas, marítimas e terrestres com o pequeno emirado, que importa uma grande parte dos produtos consumidos por seus habitantes. Por isso, o Irã enviou aviões com mantimentos nos últimos dias.  / AFP

Tudo o que sabemos sobre:
CatarArábia SauditaIrã

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.