Emboscada deixa 38 mortos em Angola

Pistoleiros atacaram dois ônibus de passageiros e um microônibus em uma estrada rural de Angola, deixando 38 pessoas mortas e 52 feridas, segundo informou hoje uma emissora de rádio angolana. Foi o terceiro ataque desse tipo em um mês, após emboscadas anteriores contra um trem e um ônibus que deixaram pelo menos 300 pessoas mortas. A última emboscada ocorreu no sábado, a cerca de 300 km ao sul de Luanda, disse a Rádio Nacional de Angola. Nenhum grupo assumiu a responsabilidade pelos massacres, mas a emissora acusou os rebeldes do grupo Unita pelos ataques.Izakiel Barros, motorista de um dos ônibus, disse à rádio que os pistoleiros atacaram a tiros os veículos, que faziam parte de uma caravana, e em seguida os saquearam. No mês passado, guerrilheiros da Unita assassinaram 250 pessoas em uma emboscada contra um trem que transportava refugiados, e pelo menos outras 50 pessoas, entre as quais várias crianças, em um ataque contra um ônibus de passageiros. Angola vem enfrentando uma guerra civil praticamente ininterrupta desde 1975, que já deixou meio milhão de mortos. Cerca de 4 milhões de pessoas, que constituem um terço da população do país, foram obrigadas pela guerra a fugir de suas casas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.