Emboscada mata 7 soldados da ONU na Costa do Marfim

Sete soldados das forças de paz da Organização das Nações Unidas (ONU) foram mortos nesta sexta-feira em uma emboscada na Costa do Marfim, durante uma patrulha nos arredores da fronteira com a Libéria, afirmou a missão internacional no país africano.

REUTERS

08 de junho de 2012 | 19h59

"Segundo o saldo de mortos provisório, sete capacetes-azuis foram mortos numa emboscada", disse Sylvie van den Wildenberg, porta-voz da missão conhecida pela sigla Unoci. Os sete soldados mortos eram do Níger.

Não ficou imediatamente claro quem atacou a força da ONU, ou se algum dos soldados marfinenses que a acompanhava ficou ferido.

A Costa do Marfim, maior produtor mundial de cacau, está gradualmente se recuperando da violência de 2010 entre partidários do ex-presidente Laurent Gbagbo e do atual ocupante do cargo, Alassane Ouattara.

O país viveu uma breve guerra civil por causa da recusa de Gbagbo em deixar o cargo após ser derrotado numa eleição, mas a intervenção de soldados franceses e de forças locais apoiadas pela ONU garantiu a posse a Ouattara.

Nesta semana, a entidade de direitos humanos Human Rights Watch, de Nova York, alertou que mercenários liberianos e combatentes marfinenses que lutaram ao lado de Gbagbo estavam lançando ataques na Costa do Marfim a partir da Libéria.

Desde julho de 2011, 40 pessoas foram mortas em quatro ataques contra aldeias da região da fronteira, segundo a HRW.

(Reportagem de Joe Bavier, em Abidjã; e de Louis Charbonneau, em Nova York)

Tudo o que sabemos sobre:
ONUCOSTAMARFIMEMBOSCADA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.