Emboscada no Sul da Tailândia deixa 3 soldados mortos

Um ataque realizado aparentemente por militantes muçulmanos matou hoje três soldados em uma emboscada realizada no sul da Tailândia. Um dia antes, o governo ordenou a ida de mais militares para a área. Um porta-voz militar informou que os três faziam parte de um grupo de oito soldados que patrulhava uma rodovia na província de Narathiwat. Uma pessoa também ficou ferida.

AE-AP, Agencia Estado

13 de março de 2009 | 16h49

O primeiro-ministro Abhsit Vejjajiva anunciou ontem que mais 4 mil soldados e outros funcionários do setor de segurança serão enviados à região, para apoiar os 60 mil que atuam ali. Uma insurgência separatista islâmica existe em três províncias do sul tailandês, Pattani, Yala e Narathiwat. Essas três províncias são de maioria muçulmana, em um país onde 90% das pessoas são budistas.

A violência já matou mais de 3.300 pessoas desde o início de 2004. Os ataques insurgentes, que incluem tiros disparados de carros e bombas, aparentemente tem como objetivo assustar os moradores budistas, forçando-os a deixar a área.

Tudo o que sabemos sobre:
Tailândiaviolênciaemboscada

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.