Emboscada rebelde mata 11 soldados do Exército russo

Onze soldados do Exército russo morreram e 19 ficaram feridos em uma emboscada dos rebeldes chechenos numa estrada de Shatoi, no sul da república separatista da Chechênia, segundo o secretário do conselho de segurança russo para a região, Rudnik Dudayev. O caminhão no qual viajavam 30 militares explodiu na passagem sobre uma mina. O impacto foi tão grande que o veículo foi lançado a uma distância de 15 metros e capotou. Os mortos eram todos chechenos servindo nas forças da Rússia. Outros quatro membros das forças de segurança russas morreram em ataques de rebeldes desde segunda-feira. O atentado, um dos piores dos últimos meses no território, foi armado para celebrar os seis anos da tomada da capital, Grozny, pelos separatistas durante a primeira Guerra da Chechênia (1994-1996). A conquista de Grozny levou a uma humilhante retirada das tropas russas e ao controle do poder pelos rebeldes. A Rússia nunca reconheceu, porém, a independência dessa república. Em setembro de 1999, após vários atentados em cidades russas atribuídos pelo governo aos separatistas chechenos, o Kremlin voltou a intervir na Chechênia e em 2000 retomou o controle do território. Os separatistas intensificaram os ataques nos últimos meses, refugiando-se em regiões montanhosas e no Vale do Pankisi, na vizinha Geórgia, o que tem provocado atritos entre esse país e a Rússia. Hoje, a Geórgia rejeitou o pedido russo para que entregue chechenos armados presos por suas forças no Pankisi, alegando precisar de evidências de que eles cometeram crimes.

Agencia Estado,

06 Agosto 2002 | 18h47

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.