Embraer entrega aviões supertucanos ao Equador

Aviões serão usados para trabalhos de patrulha, renovar a defesa no ar e apoiar os trabalhos de vigilância

Efe,

13 de julho de 2010 | 05h41

QUITO - Dois aviões supertucanos da Embraer foram incorporados na segunda-feira, 12, a uma frota da Força Aérea Equatoriana (FAE), que pretende contar com 18 destes aparelhos para renovar sua defesa no ar, informa a televisão local.

Os dois novos supertucanos se integraram a outros 10 que já estavam no Equador, país que pretendia adquirir 24, mas reduziu esse número para economizar visando a compra de aviões supersônicos.

Rodrigo Barreiro, comandante da FAE, assinalou ao canal de televisão Ecuavisa que a chegada dos dois aviões "subsônicos" brasileiros ao aeroporto da cidade litorânea de Manta supõe um apoio aos trabalhos de vigilância, sobretudo, na fronteira com a Colômbia.

Barreiro disse que os supertucanos serão usados para trabalhos de patrulha, especialmente em "missões de apoio aéreo aproximado" e "interdição" aérea.

Segundo o chefe da FAE, os aviões brasileiros têm "a capacidade de voar muito tempo", tanto com a luz do dia como à noite, pois estão equipados com dispositivos de visão noturna.

A seu lado, Airton Rodrigues, da Força Aérea Brasileira, comentou que os aviões permitirão o treinamento de pilotos equatorianos e para a "vigilância aérea na Amazônia" do país.

O governo equatoriano, segundo a Ecuavisa, investiu cerca de US$ 220 milhões para a aquisição dos 18 aviões de combate brasileiros.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.