Emigrantes brasileiros pedem apoio a jogadores da Seleção

Um grupo de pais brasileiros residentes em Genebra se reuniu hoje com seus filhos, diante do Hotel Intercontinental, e entregou uma carta destinada aos jogadores da Seleção. A carta, recebida por Rodrigo Paiva e Gilberto Silva, lembra aos jogadores que seus filhos nascidos no exterior também não são brasileiros, e têm passaportes provisórios. Aos jogadores com filhos nascidos no Brasil, a carta pede apoio para que aproveitem do clima do Mundial a fim de informarem os brasileiros da situação.Desde 7 de junho de 1994, quando foi feita uma emenda na Constituição de 1988, os filhos de brasileiros nascidos no Exterior deixaram de ter a nacionalidade nata. A Constituição exige que venham viver no Brasil e peçam a nacionalidade, sob pena de perderem o passaporte, que, lhes será retirado ao completarem 18 anos, pois é um documento provisório.Para lutar contra essa situação, pais e mães brasileiros emigrantes em diversos países se reuniram recentemente num movimento com núcleos em diversas cidades, chamado Brasileirinhos Apátridas. O movimento terá núcleos em diversos continentes, com base principal na capital da Suíça e outra, em formação, em Brasília.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.