Divulgação
Divulgação

Emirados Árabes alertam para radicalização de jovens via videogames

Governo pede aos pais que impeçam adolescentes de estabelecerem relações com estranhos por meio de canais de bate-papo

O Estado de S.Paulo

09 Agosto 2016 | 05h00

DUBAI  - Autoridades dos Emirados Árabes Unidos alertaram o público que grupos que promovem ideologias radicais podem espalhar ideias violentas e comportamento revoltoso entre jovens por meio dos videogames.

A Autoridade Regulatória de Telecomunicações (TRA) emitiu o alerta em um comunicado divulgado pela agência estatal WAM. No texto, o órgão pede aos pais para impedirem adolescentes de estabelecerem relações com estranhos por meio de canais de bate-papo em videogames.

Grupos criminosos "estão tentando recrutar jovens e adolescentes por meio de alguns jogos eletrônicos", afirmou Mohammed al-Zarooni, diretor de política e programas da TRA, segundo a WAM.

Ele disse que os grupos identificam fraquezas em seus alvos por meio de conversas e depois tentam persuadi-los a cometer crimes. Em particular, alguns criminosos usam jogos de guerra para encorajar o uso de armas.

A TRA não identificou os grupos de criminosos ou deu mais detalhes sobre a intenção deles. Crimes violentos são raros nos Emirados Árabes Unidos. Mas em 2013, o país prendeu dezenas de cidadãos por planejarem um plano para derrubar o governo e promoveu uma série de julgamentos contra suspeitos de simpatizar com o grupo Irmandade Muçulmana. / REUTERS

 

Mais conteúdo sobre:
Irmandade Muçulmana

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.