Emirados Árabes detêm suspeitos de pertencer à Al-Qaeda

O governo dos Emirados Árabes Unidos informou nesta quinta-feira que sete pessoas suspeitas de serem integrantes da Al-Qaeda foram detidas. Os suspeitos teriam ligação com uma célula da rede terrorista que planejava realizar operações no país e na região.

Agência Estado

18 de abril de 2013 | 10h45

Poucos detalhes foram divulgados a respeito da suposta célula, mas o caso reflete as crescentes afirmações feitas pelos Emirados Árabes e outros países do Golfo Pérsico de que grupos militantes buscam combater os governos da região após a Primavera Árabe.

O país realiza atualmente o julgamento de 94 suspeitos de conspiração, que supostamente teriam ligação com um grupo islamita e com a Irmandade Muçulmana, que governa o Egito.

O comunicado, feito pela agência oficial de notícias WAM, diz que as últimas prisões compreendem sete suspeitos de "nacionalidades árabes", mas não dá maiores detalhes.

O documento diz que as autoridades acreditam que a célula planejava realizar atos "que afetariam a segurança" do país e recrutar outros para ampliar os ataques na região.

Outros países do Golfo anunciaram ter feito prisões de suspeitos que seriam ligados a redes contrárias a seus governo, mas também não divulgaram detalhes. As informações são da Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.