Emissora que criticou Chávez é investigada

A Comissão Nacional de Telecomunicações da Venezuela (Conatel) abriu um processo de investigação contra o canal opositor Globovisión por difundir críticas ao presidente Hugo Chávez. A emissora será investigada por causa de declarações feitas pelo diretor do jornal El Nuevo País, Rafael Poleo, durante o programa Alô, Cidadão. No início da semana, Poleo disse que Chávez deveria tomar cuidado para não terminar como o ditador italiano Benito Mussolini, "enforcado de cabeça para baixo". A Conatel ordenou que a emissora não transmita mensagens que façam "apologia ao crime".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.