Reprodução
Reprodução

Emissoras estatais da Rússia exibem dados secretos de novos torpedos nucleares

Durante reunião do presidente Vladimir Putin com militares, NTV e Channel One filmaram ficha técnica de novo armamento; imprensa internacional sugere que 'vazamento' pode ter sido intencional

O Estado de S. Paulo

12 de novembro de 2015 | 10h24

MOSCOU - O governo russo confirmou nesta quinta-feira, 12, que "alguns dados secretos" com planos para um novo sistema de torpedos nucleares foram acidentalmente exibidos por emissoras estatais que transmitiram um encontro do presidente Vladimir Putin com líder militares na cidade de Sochi, na terça-feira.

As emissoras NTV e Channel One, controladas pelo governo, exibiram por poucos segundos um militar analisando desenhos e detalhes de um armamento chamado "Sistema de múltiplos propósitos no Oceano: Status-6", desenvolvido pela Rubin, empresa que constrói submarinos nucleares e tem sede em São Petersburgo. (veja abaixo as imagens exibidas pelas emissoras)

Emissoras estatais russas exibiram planos secretos de torpedo nuclear durante reunião de Putin

 

O Status-6, projetado para ser disparado de submarinos, teria capacidade de criar "extensas zonas de contaminação radioativa" em regiões costeira de países inimigos, "tornando as áreas impróprias para atividades militares e econômicas por um longo período". O novo torpedo, de acordo com a descrição, também teria a capacidade de evitar os atuais radares da Otan, assim como qualquer sistema de defesa antimísseis existente.

As autoridades russas não esclareceram, porém, se os novos torpedos já estão em desenvolvimento ou se foram apresentados apenas planos para uma nova geração de armas nucleares do país.

O porta-voz da presidência russa, Dmitry Peskov, confirmou o vazamento das informações secretas e disse esperar "que este tipo de episódio não aconteça novamente". "É verdade que alguns dados secretos foram filmados, mas depois as imagens foram apagadas".

Alguns veículos internacionais de imprensa sugeriram, no entanto, que o vazamento das informações pode ter sido uma ação intencional do Kremlin - e não um acidente -, como forma de a Rússia demonstrar sua força militar já que outros documentos que também foram filmados pelas emissoras estatais tiveram seu conteúdo encoberto.

Tudo o que sabemos sobre:
Vladimir Putin

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.