JEFF PACHOUD/AFP
JEFF PACHOUD/AFP

Empresa aérea cria regra para que sempre haja duas pessoas na cabine do avião

Objetivo da Norwegian é evitar que um dos pilotos consiga trancar o outro para fora da cabine; Air Canada adotará medida semelhante

O Estado de S. Paulo

26 Março 2015 | 12h37

(Atualizada às 15h45) BERLIM - A companhia norueguesa de baixo custo Norwegian decidiu implementar uma nova medida de segurança em seus voos, obrigando que pelo menos duas pessoas sempre estejam dentro da cabine do avião. A medida seria uma forma de prevenir que um dos pilotos evite o retorno do outro, como teria ocorrido na queda do voo 4U9525 da Germanwings, de acordo com informações reveladas nesta quinta-feira, 26, pelo promotor francês que investiga o caso.

"Isso significa que sem um dos pilotos precisar sair por qualquer motivo da cabine, para ir ao banheiro, por exemplo, um membro da tripulação deverá ocupar seu lugar até que ele volte", explicou um porta-voz da empresa à agência EFE. "A segurança vem em primeiro lugar."

O departamento de segurança da Norwegian emitiu um comunicado com a nova regra para todos seus funcionários, que começara a ser aplicada "o quanto antes. Em 2014, a Norwegian transportou 24 milhões de passageiros nas 424 rotas e nos 130 destinos que a empresa opera na Europa, África, Oriente Médio, Tailândia e Estados Unidos.

Outras empresas aéreas também anunciaram na tarde desta quinta-feira, 26, que adotaram a mesma medida. A Air Canada - a maior empresa de aviação do Canadá - disse que implementará "rapidamente a mudança na política da empresa", segundo um de seus porta-vozes.

Já a easyJet, outra empresa europeia de voos de baixo custo, revelou que a partir da sexta-feira a regra entrará em vigor em todos os seus voos. "A easyJet confirma que, efetivamente a partir de amanhã, mudará seus procedimentos", afirmou, em nota, a companhia, que disse ter consultado a autoridade britânica de aviação civil antes de determinar a mudança.

Já a easyJet, outra empresa europeia de voos de baixo custo, revelou que a partir da sexta-feira a regra entrará em vigor em todos os seus voos. "A easyJet confirma que, efetivamente a partir de amanhã, mudará seus procedimentos", afirmou, em nota, a companhia, que disse ter consultado a autoridade britânica de aviação civil antes de determinar a mudança.

EUA. A "regra de dois" já é uma rotina entre as empresas aéreas dos EUA. "As companhias aéreas dos EUA tem que desenvolver procedimentos que sejam aprovados pela Administração Federal de Aviação (FAA, na sigla em inglês). Estes procedimentos incluem uma regra que, quando um dos pilotos deixa a cabine por qualquer motivo, outro membro qualificado da tripulação deve trancar a porta e permanecer na cabine até que o piloto volte para a sua posição", afirmou, em nota, a FAA. / EFE e AP

Mais conteúdo sobre:
Norwegian Airbus A320 Germanwings

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.