Empresa aérea faz 1º vôo a partir de Cabul desde 1999

A empresa aérea nacional afegã realizou hoje seu primeiro vôo internacional desde 1999 com sua única aeronave Boeing 727. O vôo partiu de Cabul com destino a Nova Délhi, na Índia. A Ariana Afghan Airlines estava com as operações suspensas desde outubro de 1999, quando as Nações Unidas (ONU) impôs sanções comerciais ao país, então governado pelo Taleban. Essas sanções foram canceladas no último dia 13. O capitão Mushfiq, que como muitos afegãos usa apenas um nome, disse que os aos de guerra destruíram a frota da Ariana. ?Tínhamos aviões suficientes mas alguns foram destruídos. Agora, temos apenas três aeronaves?. Mesmo antes de o Taleban assumir o comando do governo, a Ariana estava prestes a desaparecer do mapa da aviação mundial. Após a invasão soviética, as operações da empresa para os países ocidentais foram oficialmente canceladas e os vôos no Afeganistão foram reduzidos durante a guerra civil de 1992-1996. Com o isolamento do Afeganistão promovido pelo Taleban, as operações internacionais da Ariana foram limitadas a vôos com destino ao Tadjiquistão, aos Emirados Árabes Unidos, ao Paquistão e à Arábia Saudita. No mês passado, a Ariana inaugurou vôos domésticos duas vezes por semana com saídas da cidade de Herat. Pilotos informaram que os aviões da companhia eram usados pelo Taleban para transportar armamentos e líderes do Al-Qaeda, grupo terrorista responsabilizado pelos ataques aos Estados Unidos em 11 de setembro passado. O vôo de hoje levou uma tripulação de 12 pessoas e 13 passageiros, incluindo o ministro afegão de Turismo e o presidente da companhia. O avião pousou em segurança em Nova Délhi e os passageiros e tripulantes foram recebidos com buquês de flores. Leia o especial

Agencia Estado,

24 Janeiro 2002 | 10h44

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.