Empresa alemã amplia segurança contra espionagem

Depois das acusações de que a Agência de Segurança Nacional dos EUA (NSA) espionou o celular da chanceler da Alemanha, Angela Merkel, as empresas alemãs estão reforçando a segurança para evitar a espionagem de agências de segurança norte-americanas, informou o jornal alemão Frankfurter Allgemeine Zeitung, sem citar fontes específicas.

AE, Agência Estado

25 de outubro de 2013 | 01h50

"A segurança industrial tem que ser entendida como uma tarefa de gestão", disse uma pessoa ligada à Siemens. A fonte disse ao jornal que uma empresa precisa de um conceito de segurança abrangente e não apenas de um único programa contra um software perigoso.

Segundo a publicação, as montadoras alemãs também estão gastando mais dinheiro para proteger os seus segredos comerciais. A Volkswagen e a BMW, por exemplo, tem protegido os seus processos de fabricação computadorizados contra espiões ou hackers. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
alemanhaespionagemempresaseua

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.