The New York Times
The New York Times

Empresa americana devolverá objetos importados ilegalmente do Iraque

A rede de decoração americana Hobby Lobby também pagará multa de aproximadamente US$ 3 milhões

O Estado de S.Paulo

06 Julho 2017 | 05h00

NOVA YORK - A rede de decoração americana Hobby Lobby devolverá milhares de objetos da época mesopotâmica importados ilegalmente do Iraque, informou a Justiça nesta quarta-feira.

A empresa com sede em Oklahoma (sul dos EUA) aceitou restituir as antiguidades e pagar uma multa de aproximadamente US$ 3 milhões, informou o gabinete da procuradora do Brooklyn, Bridget Rohde.

O presidente fundador da Hobby Lobby, David Green, que criou um museu, teria começado a reunir manuscritos e outras peças antigas em 2009. Em julho de 2010, teria viajado aos Emirados Árabes para inspecionar várias peças e outras antiguidades que estavam à venda. 

Procuradores americanos disseram que, embora a empresa tenha sido advertida de que provavelmente algumas dessas peças vinham do Iraque, a Hobby Lobby firmou um acordo para adquirir um total de 5.500 objetos, por us$ 1,6 milhão.

A operação estava "repleta de sinais que deveriam ter chamado a atenção" da firma, como negociações apenas com intermediários e envios de dinheiro a contas que estavam em nome de terceiros, disse a procuradora citada no comunicado.

As peças chegaram em vários embarques e tinham uma etiquetagem falsa, em que se dizia que os produtos eram da Turquia ou de Israel, não do Iraque.  

"Os colecionadores e importadores americanos devem garantir que se respeitem as leis", destacou a procuradora. / AFP

 

Mais conteúdo sobre:
Iraque Turquia Israel

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.