Empresa britânica admite ter exportado lixo ao Brasil

Uma empresa da Grã-Bretanha, a Edwards Waste Paper, admitiu nesta quinta-feira que exportou ilegalmente 89 contêineres com 15 mil toneladas de lixo doméstico para o Brasil há três anos. A empresa londrina se declarou culpada de transportar o lixo, violando as regras da Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE), durante uma audiência no tribunal de Old Bailey. Os diretores da Edwards Waste Paper, Simon Edwards e Jonathan Coombe, admitiram a culpa no episódio e deverão receber uma sentença que será emitida pelo tribunal no futuro. A sentença pode incluir multas e um período de prisão.

AE, Agência Estado

12 de abril de 2012 | 18h23

Os empresários Julio da Costa e Juliano da Costa, acusados de terem intermediado o envio do lixo ao Brasil, se declararam inocentes e serão levados a julgamento em outubro. As autoridades brasileiras descobriram os contêineres com o lixo nos portos de Santos (SP) e Rio Grande (RS) em meados de 2009. O lixo foi enviado de volta à Grã-Bretanha e as autoridades inglesas tiveram que incinerá-lo nas docas de Felixstowe, no sudeste da Inglaterra, informou a agência France Presse (AFP).

"A exportação ilegal de lixo é um risco para a saúde humana e para o meio ambiente do país que recebe os dejetos", disse Andy Higham, chefe da agência de crimes ambientais da Grã-Bretanha.

As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.