Tom Brenner/REUTERS
Tom Brenner/REUTERS

Empresa de Trump tem conta em banco chinês

Reportagem do ‘New York Times’ afirma que presidente dos EUA pagou US$ 188 mil em impostos na China entre 2013 e 2015

Redação, O Estado de S.Paulo

21 de outubro de 2020 | 21h51

Donald Trump tem uma conta corrente em um banco chinês, segundo reportagem publicada nesta quarta-feira, 21, pelo jornal The New York Times. A conta é controlada por uma das empresas do presidente americano, a Trump International Hotels Management, e pagou US$ 188 mil em taxas e impostos entre os anos de 2013 a 2015.

A revelação tem como base informações bancárias obtidas pelo jornal – os mesmos documentos que mostraram, na semana passada, que Trump pagou apenas US$ 750 em imposto de renda, em 2016 e 2017, nos EUA. O presidente nega a informação, diz que pagou “milhões de dólares de imposto”, mas nunca mostrou o comprovante das operações. Além da conta chinesa, segundo o New York Times, Trump também tem contas no Reino Unido e na Irlanda, onde ele administra campos de golfe. 

Alan Garter, um dos advogados da Organização Trump, disse que a reportagem traz “conclusões incorretas” que são “pura especulação”, mas confirmou que a Trump International abriu uma conta na China para “pagar taxas locais”. “As transações, acordos e outros negócios não foram materializados. Desde 2015, o escritório permanece inativo”, disse.

A reportagem foi publicada no momento em que Trump vem acusando seu rival democrata Joe Biden de ser “fraco” com relação à China e sugerindo uma suposta ligação do filho do candidato, Hunter Biden, com empresas chinesas. “Se Biden vencer, a China será dona dos EUA”, afirmou o presidente em entrevista à Fox News, na semana passada. 

Em 2008, Trump quis investir no projeto de uma torre de escritórios em Guangzhou – que nunca decolou. Os esforços foram retomados em 2012, com a abertura de um escritório em Xangai. 

Segundo o New York Times, a conta na China não aparece na lista pública de bens do presidente americano. / NYT e REUTERS  

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.