Empresa no Haiti confessa ter jogado cédulas no lixo

Uma empresa privada emitiu nesta quarta-feira um comunicado no qual assegura que jogou votos no lixo durante o processo de votação no Haiti em 7 de fevereiro, em cumprimento de um contrato de serviços de limpeza com a Missão das Nações Unidas para a Estabilização do Haiti (Minustah). A empresa Boucar Pest Control admitiu no comunicado que levou caixas com votos para serem despejados no lixo no bairro de Truitier, no norte da capital Porto Príncipe, e afirmou que possui contrato apenas para transportar lixo com a Minustah."A Boucar Pest Control não fez mais do que respeitar seu contrato com a Minustah para pegar, levar e descarregar lixo em Truitier", expressou a empresa na nota, divulgada à imprensa.Um canal de televisão mostrou na noite da última terça-feira imagens de urnas com milhares de votos escondidos entre montes de lixo.O canal Telmax começou a exibir as imagens sem som ou comentário, e posteriormente transmitiu o testemunho de pessoas que disseram ter visto essas urnas serem jogadas no lixo no mesmo dia das eleições presidenciais e legislativas de 7 de fevereiro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.