Empresas ligadas ao regime vão ajudar a reconstruir Mianmar

Entre os empresários há um amigo do líder máximo do país acusado de narcotráfico pelos EUA

Efe,

19 de maio de 2008 | 03h08

Companhias associadas à Junta Militar de Mianmar (antiga Birmânia) conseguiram todos os contratos para reconstruir as regiões devastadas pelo ciclone Nargis, que já causou 78.000 mortos e dois milhões e meio de desabrigados. Veja também:Ban viaja a Mianmar para tentar acelerar distribuição de ajudaLíder militar de Mianmar visita zonas atingidas por cicloneFome pode matar 30 mil crianças em Mianmar, alerta ONG Fontes da dissidência informaram nesta segunda-feira que entre elas há algumas que receberam sanções econômicas dos Estados Unidos, como o conglomerado Asia World, propriedade do magnata Tun Myint Naing, e o Htoo Trading, controlada por Tay Za, amigo íntimo do líder máximo do regime, general Than Shwe. Tun Myint Naing, também conhecido como Stephen Law, um dos empresários mais ricos do país e que os EUA acusam de narcotráfico em Mianmar, o segundo maior produtor mundial de heroína depois do Afeganistão.

Tudo o que sabemos sobre:
Mianmarciclone Nargis

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.