Enchentes ameaçam casas de 100 mil habitantes na fronteira russa com a China

Até 100 mil pessoas serão removidas de suas casas na região da fronteira da Rússia com a China se as maiores enchentes em 120 anos se agravarem, disse a mídia russa ontem. As enchentes, causadas por um mês de forte chuva, o que é incomum nesta época, não devem ceder até o início de setembro.

O Estado de S.Paulo

18 de agosto de 2013 | 02h13

Imagens da televisão mostraram moradores remando em botes e veículos militares montando barricadas para conter as águas das enchentes. "Os danos são amplos, mas a conquista mais significativa é que não houve mortes", disse o presidente russo, Vladimir Putin. Em 2012, enchentes mataram 171 pessoas e danificaram mais de 4 mil casas no sul da Rússia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.