Enchentes deixam 32 desaparecidos na Ilha da Madeira

Saltou de quatro para 32 o número de pessoas desaparecidas nas tempestades que devastaram a Ilha da Madeira no fim de semana, informaram autoridades locais hoje. As fortes chuvas desencadearam deslizamentos de terra e inundações nas quais pelo menos 42 pessoas morreram.

AE-AP, Agencia Estado

22 de fevereiro de 2010 | 21h16

Há temores de que as pessoas desaparecidas jamais venham a ser encontradas, pois o mais provável é que tenham sido arrastadas para o mar, disseram funcionários do território ultramarino português. Equipes de busca usavam cães farejadores para procurar pelos desaparecidos em meio a grandes pilhas de escombros.

Houve enchentes rapidamente, no sábado, durante uma tempestade, causando o deslizamento de toneladas de terra e arrastando veículos. Rodovias foram danificadas e pontes ruíram. Segundo os funcionários locais, a maioria das vítimas aparentemente ou se afogou ou foi esmagada por algum objeto. Um porta-voz do principal hospital de Funchal afirmou que foram tratados 151 feridos no local, dos quais 18 permanecem internados. Autoridades ordenaram a saída dos moradores de algumas áreas, temendo mais deslizamentos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.