Enchentes em províncias da China matam 44 após seca

Outras 33 pessoas seguem desaparecidas; 100 mil foram retiradas de suas casas

REUTERS

10 de junho de 2011 | 10h41

Nível da água na cidade de Xianning ultrapassou os 2 metros

   

 

 

PEQUIM - Chuvas torrenciais em duas províncias antes prejudicadas pelas secas na China provocaram deslizamentos de terra e arrastaram casas, matando ao menos 44 pessoas e deixando 33 desaparecidos, informou a mídia estatal nesta sexta-feira, 10.

Mais de 100 mil pessoas foram retiradas de suas casas depois que fortes chuvas atingiram a cidade de Xianning, na província de Hubei, até a noite de sexta-feira, segundo a China News Service. O nível da água na cidade ultrapassou os 2 metros.

Nas cidades de Linxiang e Yueyang, na província de Hunan, o número de mortes chegou a 19 pessoas morreram e outras 28 estavam desaparecidas, disse a agência oficial de notícias Xinhua.

As duas províncias foram as mais atingidas pelas fortes secas dos últimos meses, prejudicando milhões de hectares de terras agrícolas nas regiões central e sul da China, ao longo dos cursos médio e baixo do rio Yantze.

Nesse final de semana, a previsão é de que outras duas províncias serão atingidas por uma tempestade tropical, com chuvas pesadas e ventos fortes, acrescentou a Xinhua.

A tempestade deve atingir a região costeira da China, perto da fronteira entre as Províncias de Guangdong e Fujian, e poderá afetar as embarcações no estreito de Taiwan, segundo a agência.

A seca danificou as plantações e agravou a falta de energia, suspendendo a geração de eletricidade nas usinas hidrelétricas, o que repercutiu na alta de quase três anos da inflação ao consumidor.

Mas a seca terminou no último final de semana, com chuvas que provocaram inundações que já mataram quase 100 pessoas em 12 províncias.

Na província de Jiangxi, no leste do país, 1.200 pessoas seguem ilhadas por conta das inundações depois das fortes chuvas de quinta-feira na província, disse a China News Service.

Tudo o que sabemos sobre:
Chinaenchentesmortessecadesaparecidos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.