Samrang Pring/Reuters
Samrang Pring/Reuters

Enchentes matam 158 na Tailândia e 61 no Camboja

Quase 2 milhões de tailandeses foram afetados pelas chuvas das duas últimas semanas

REUTERS

26 Setembro 2011 | 11h09

BANGCOC - O número de mortos nas enchentes na Tailândia desde meados de julho aumentou para 158, enquanto 61 pessoas morreram no vizinho Camboja nas últimas duas semanas, disseram autoridades dos dois países nesta segunda-feira, 26.

 

Mais de 2 milhões de acres de terras agrícolas na Tailândia estão agora submersas, uma área 11 vezes maior que Cingapura.

 

"Vinte e três províncias na parte mais baixa do norte e no centro da Tailândia estão embaixo d'água e quase 2 milhões de pessoas foram afetadas pelas enchentes severas e chuvas pesadas", disse o Departamento de Prevenção e Mitigação de Desastres da Tailândia.

 

As enchentes também afetaram a capital Bangcoc, que está apenas dois metros acima do nível do mar. O rio Chao Phraya transbordou sobre estradas em algumas regiões, embora as autoridades tenham reforçado os bancos do rio para evitar uma cheia severa.

 

O Departamento Meteorológico alertou 39 províncias, a maior parte delas no centro e nordeste da Tailândia, para que se preparem para possíveis enchentes e chuvas pesadas na semana que se inicia.

 

A Tailândia é a maior produtora mundial de arroz e a principal colheita do ano tradicionalmente ocorre em outubro, mas alguns agricultores começaram a colher mais cedo para tentar preservar parte da safra.

 

No Camboja, Keo Vy, vice-diretor de informação do Comitê Nacional de Gerenciamento de Desastres, disse que o número de mortos nas províncias ao longo do rio Mekong e do lago Tonle deve aumentar assim que autoridades da província enviarem novos relatos.

 

"A preocupação agora é com a falta de alimentos e a saúde das pessoas e dos animais", disse Vy, acrescentando que 163 mil hectares de arroz e 63 mil casas estavam submersas.

 
Mais conteúdo sobre:
Tailândia Camboja enchentes chuvas mortos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.