Enchentes matam 20 e afetam cerca de dois milhões de pessoas nas Filipinas

Chuvas atingiram a capital e 14 províncias do norte de Luzon, onde várias cidades estão submersas

Agência EFE,

09 de agosto de 2012 | 02h45

MANILA - Cerca de dois milhões de pessoas já foram afetadas e outras 20 morreram em razão das fortes chuvas e inundações que castigam o norte das Filipinas desde a última segunda-feira, 6. Mais de 500 mil pessoas se refugiaram nos abrigos disponibilizados pelo governo em colégios, ginásios e outros edifícios públicos, indica o último relatório do Centro Nacional de Prevenção de Desastres.

Mais da metade de Manila, capital do país e com uma população de 12 milhões de habitantes, permanece alagada, com suas ruas transformadas em canais e centenas de moradores refugiados nos telhados de suas casas à espera de ajuda. As províncias de Laguna, Pampanga, Bataan, Zambales, Balucan e Palawan e outros dez municípios que pertencem à região de Manila declararam estado de calamidade devido às inundações causadas por quatro dias de intensas chuvas.

 

As chuvas afetaram a capital e outras 14 províncias do norte de Luzon, onde várias cidades estão submersas. O grande temor das autoridades sanitárias é a aparição da leptospirose. Por isso, o Ministério da Saúde declarou alerta máximo e ordenou aos médicos de todos os hospitais públicos que permaneçam de plantão até nova ordem.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.