Enchentes matam 50 na China, depois de chuvas torrenciais

As chuvas fortes no sul e no leste daChina mataram pelo menos 50 pessoas ao longo da semana passadae deixaram 4 mil desamparados, disse a mídia local naquarta-feira, duas semanas depois do terremoto que atingiu aprovíncia de Sichuan. A pobre e remota Província de Guizhou foi a mais atingidapela chuvas, com 36 mortos e 14 desaparecidos, disse a agênciade notícias oficial Xinhua. "Barracas, colchas e roupas foram enviadas para o condadode Wangmo, em Guizhou, que foi severamente atingida pelaschuvas e enchentes", acrescentou. As Províncias de Hunan, Hubei e Guangxi também foramafetadas, com estradas interrompidas e centenas de prédiossoterrados pelos deslizamentos de terra, segundo a Xinhua. O serviço meteorológico da China avisou que mais chuvasdeverão cair no leste e no sul da China nos próximos três dias,acrescentou a agência. "O Controle Estatal de Enchentes e o Setor de Alívio deSecas lançaram um alerta, pedindo às províncias que prestematenção às mudanças no tempo e ajam para prevenir o perigopossível", disse a Xinhua. As enchentes ocorrem enquanto as autoridades tentam drenarcentenas de represas e os lagos formados pelos deslizamentos deterra causados pelo trágico terremoto que atingiu a provínciade Sichuan no dia 12 de maio. As autoridades alertaram que as fortes chuvas podempressionar ainda mais as barragens que, caso se rompam, podemameaçar dezenas de milhares de pessoas nos vilarejos vizinhos. (Reportagem de Ben Blanchard)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.