Enchentes matam 55 pessoas no Afeganistão

O governo do Afeganistão fez um apelo neste domingo, 19, para que seja enviada ajuda humanitária às aldeias afetadas por inundações no oeste do país. Enquanto isso, equipes de resgate informavam que o número de mortos subira para 55. Mais de cem pessoas estão desaparecidas. Equipes de resgate levando consigo suprimentos são obrigadas a viajar no lombo de mulas e cavalos pela montanhosa província de Badghis. Caminhões com mais de 30 toneladas de suprimentos estavam presos por causa da precária situação das estradas, disse Habibullah Murghabi, diretor da agência governamental de resposta a crises humanitárias. "Esses distritos precisam de ajuda urgente da comunidade internacional. Caso contrário, haverá uma catástrofe humanitária aqui", declarou Murghabi em conversa por telefone com a Associated Press a partir de Badghis. De acordo com ele, as autoridades governamentais ainda não conseguiram entrar em contato com duas aldeias que teriam sido gravemente afetadas. Ambas são habitadas majoritariamente por tribos nômades que vivem em tendas. Dois helicópteros da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) conseguiram levar oito toneladas de comida e medicamentos até Badghis. Mais de dez médicos e agentes sanitários viajavam no lombo de mulas até Balamurghab, o distrito de Badghis mais afetado pelas fortes chuvas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.