Enchentes na Austrália forçam milhares de pessoas a deixar casas

As inundações na costa leste da Austrália forçaram mais de 13 mil pessoas a deixar suas casas nesta terça-feira após quantidades recordes de chuva alagarem três Estados na última semana, aumentando os níveis dos rios e fazendo com que represas transbordem.

REUTERS

06 de março de 2012 | 09h55

No Estado mais atingido, New South Wales, as autoridades mandaram 8 mil pessoas abandonarem seus lares na cidade do interior Wagga Wagga, onde espera-se que a força das águas rompa um dique e alague casas e o principal distrito comercial.

Milhares de pessoas em Wagga Wagga mudaram-se para abrigos em escolas locais, enquanto o centro da cidade, que abriga 60 mil pessoas, ficou deserto nesta terça-feira.

"Se o dique romper, nós esperamos uma grande inundação e esperamos que aconteça rapidamente", afirmou o comissário assistente do Serviço de Emergências do Estado, Mark Murdoch, a repórteres.

Fortes chuvas por todo o leste da Austrália na última semana também provocaram alertas de enchentes no Estado de Queensland, ao norte, e em Victoria, onde habitantes em pequenas cidades foram alertados a se preparar para deixar suas casas casos as condições piorem. Duas pessoas morreram nas enchentes na última semana.

"É impossível quantificar os danos econômicos até as águas da enchente baixarem", afirmou a primeira-ministra, Julia Gillard, a repórteres em Canberra.

No início de 2011, a Austrália sofreu enchentes desastrosas que mataram em torno de 35 pessoas, alagaram 30 mil casas, eliminaram estradas e pontes e inundaram minas de carvão, prejudicando as exportações e o crescimento econômico.

(Reportagem de Maggie Lu YueYang)

Tudo o que sabemos sobre:
AUSTRALIAENCHENTESFUGAHABITANTES*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.