Enchentes na Europa já deixaram pelo menos seis mortos

As inundações que atingem a Europa Central já deixaram cinco mortos na República Checa e uma na Eslováquia, enquanto em cidades alemãs, como Dresden, alguns bairros foram evacuados pelo risco de enchente do rio Elba. As enchentes foram provocadas pelas chuvas persistentes e pela onda de calor em algumas regiões, que causou um degelo rápido. O número de localidades em estado de alerta máximo na República Checa chegou a 62, sendo que as regiões mais afetadas são as margens do rio Morava nas povoações do Uherske Hradiste, Olomouc, Znojmo e Vranov nad Diji. Erros Os erros na coordenação para minimizar o efeito das inundações na região custaram o cargo do chefe desta bacia hidrográfica, Miroslav Konecny, que será substituído hoje pelo responsável econômico da região, Pavel Mylbachr. As águas inundaram as regiões nos arredores da capital, Bratislava, e a região ocidental de Trnava, na bacia do Morava. As autoridades eslovacas temem que a onda de calor acelere o processo de degelo nos Pequenos Cárpatos, o que dificultaria a situação. Evacuação forçada Na cidade alemã de Dresden, no leste, houve a evacuação forçada de 380 moradores do bairro de Gohlis, devido à cheia das águas do rio Elba, que se unem às 600 pessoas que tiveram que deixar suas casas em Bad Schandau. O nível de água do Elba chegou aos 7,27 metros de altura em Dresden, e a cidade entrou em alarme por catástrofe, e os técnicos prevêem que amanhã a água alcançará os 7,60 metros de altura. As equipes de proteção civil e bombeiros reforçaram as margens do rio com sacos de areia e barreiras de plástico e metal, mas mesmo assim há risco de transbordamento, já que as águas continuarão crescendo pelo menos até amanhã e depois levará dias para voltar ao leito normal. Em Bad Schandau e Pirna, bairros do sul de Dresden, 1.500 pessoas foram retiradas e o nível do Elba já subiu até oito metros. Além disso, a situação é tensa na Baviera, apesar de que nas últimas horas o nível do rio Danúbio, enquanto na Saxônia-Anhalt, no leste do país, foram registrados os primeiros transbordamentos em vários trechos do Elba.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.