Enchentes na Índia matam 34 e afetam peregrinos

Enchentes repentinas no montanhoso norte da Índia mataram pelo menos 34 pessoas e deixaram centenas de peregrinos hindus sem poder se locomover, informaram autoridades neste domingo. Vinte e três trabalhadores de uma usina hidrelétrica no Estado de Uttarakhand morreram depois que as águas invadiram o local no sábado, disse o ministro de Gestão de Desastres Yashpal Arya. Ele declarou também que três funcionários do corpo de bombeiros morreram numa vila perto do rio, que fica do sopé do Himalaia.

AE, Agência Estado

05 de agosto de 2012 | 13h51

"Eles foram levados pelas águas quando estavam em seu posto", declarou Arya, acrescentando que houve várias outras mortes na região desde o início das enchentes na manhã de sábado, após fortes chuvas. O distrito de Uttarkashi abriga um popular local de peregrinação e cerca de 700 peregrinos que visitavam os templos da região ficaram presos em razão das enchentes, disse Arya.

Os peregrinos ficaram impossibilitados de se locomover depois que as águas destruíram estradas, impedindo a comunicação de 80 vilas de Uttarkashi com o restante do Estado de Uttarakhand, disse ele. "Equipes de resgate foram enviadas" para ajudar as pessoas afetadas, declarou Arya, acrescentando que as águas destruíram 90 casas e 50 hospedarias, sendo que muitos prédios estão ameaçados.

As chuvas torrenciais da noite de sexta-feira também atingiram o Estado de Himachal Pradesh, onde um homem se afogou em seu veículo, pontes foram destruídas e uma estrada ficou seriamente danificada.

Embora as chuvas de monções são tenham caído em muitas região deste ano, algumas ficaram inundadas. As chuvas no nordeste do país no mês passado mataram mais de 120 pessoas e obrigaram 6 milhões a deixar suas casas. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Índiaenchenteschuvasmortesperegrinos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.