Enchentes na região central da Europa deixam 5 mortos

Pelo menos cinco pessoas morreram, milhares de pessoas tiveram de deixar suas casas após as piores enchentes em trechos da Europa Central. As fortes chuvas do final de semana provocaram o transbordamento de rios na Alemanha, Áustria e República Checa e sérios prejuízos.

Agência Estado

03 de junho de 2013 | 15h13

Em muitas áreas, o transporte rodoviário e ferroviário foi interrompido. O acesso a algumas vilas foi cortado e escolas foram fechadas. Autoridades da República Checa confirmaram três mortes por causa das enchentes e informaram que várias pessoas estão desaparecidas. O Ministério do Interior da Áustria disse que há duas mortes confirmadas no país e uma pessoa está desaparecida.

Cerca de 2.700 pessoas foram retiradas de áreas inundadas das República Checa nos últimos dois dias. Em Praga, voluntários e soldados estão ajudando as autoridades a instalar barreiras móveis contra enchentes, antes do ápice das águas, esperado ainda para esta segunda-feira.

O governo checo declarou estado de emergência no domingo, o que desencadeou a liberação imediata de 300 milhões de coroas (US$ 15,2 milhões) de suas reservas para o uso pelas equipes de resgate e autoridades regionais nas áreas atingidas.

Bombeiros e equipes de emergência nos Estados alemães mais afetados - Baviera e Saxônia - receberam apoio da polícia federal e da agência de ajuda técnica, informou um porta-voz do Ministério do Interior. Os piores danos foram registrados em Passau, na Baviera. A cidade, por onde passam três rios, está completamente inundada. O Estado de Turíngia também foi afetado. No total, pelo menos 30 mil trabalhadores estão envolvidos em atividades de resgate na Alemanha.

O serviço de comunicação estatal austríacos ORF informou que escolas em Salzburgo e no Estado da Alta Áustria foram fechadas nesta segunda-feira.

As enchentes são as mais graves na região desde 2002, quando a Alemanha registrou prejuízos de 11,8 bilhões de euros. A Comissão Europeia disse que está pronta para a ajudar a Áustria, República Checa e Alemanha. Fonte: Dow Jones Newswire.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.