AFP
AFP

Enchentes no Paquistão já afetam 1 milhão de pessoas e matam 800

Chuvas de monções atingem o noroeste do país há três dias

Agência Estado e AP,

31 de julho de 2010 | 08h13

As fortes chuvas de monções que atingem o noroeste do Paquistão e provocam enchentes não param de deixar vítimas. Neste sábado, o governou informou que as enchentes já mataram mais de 800 pessoas em uma semana. A Organização das Nações Unidas estimou, neste sábado, que cerca de 1 milhão de pessoas foram afetadas em todo o país. Esta é a pior inundação desde 1929.

 

Três dias de chuvas torrenciais levaram os rios a transbordar em diversos lugares e deixaram um rastro de destruição na província de Khyber-Pakhtunkhwa, arrasando casas, pontes, escolas, estradas e ferrovias.

 

O ministro da Comunicação para a província do noroeste, Mian Hussain, disse que informações vindas de vários distritos daquela região relatam que mais de 800 pessoas morreram. Muitos outras permanecem desaparecidas. ocorristas lutam para encontrar vítimas e algumas pessoas que foram resgatadas apresentam sinais de febre e diarreia.

 

Um socorrista da área, Amjad Ali, informa que as condições estão muito ruins porque falta água e alimentos para os afetados pelas cheias.

 

As chuvas forçaram milhares de pessoass a deixarem suas casas, enquanto as autoridades esforçam-se para chegar a moradores isolados.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.