Enchentes no Paquistão matam 800 em uma semana

As enchentes no Paquistão já mataram mais de 800 pessoas em uma semana, de acordo com informações do governo divulgadas hoje. As cheias causadas por chuvas recordes provocaram grandes destruições na semana passada, especialmente no noroeste, onde as autoridades disseram que ocorreu a pior inundação desde 1929. A Organização das Nações Unidas estima que cerca de 1 milhão de pessoas foram afetadas em todo o país.

AE-AP, Agência Estado

31 de julho de 2010 | 10h27

O ministro da Comunicação para a província do noroeste, Mian Hussain, disse que informações vindas de vários distritos daquela região relatam que mais de 800 pessoas morreram e muitas permanecem desaparecidas. As inundações parecem estar diminuindo em algumas áreas, mas um cenário geral da situação ainda é difícil de se obter. Na área de Nowshera, muitos homens, mulheres e crianças sentam-se nos telhados, na esperança de salvamento por aéreo ou por barcos. Um socorrista da área, Amjad Ali, informa que falta água e alimentos para os afetados pelas cheias.

Um médico que cuida das pessoas resgatadas em um pequeno campo de tratamento para as vítimas em Nowshera, Mehmood Jaa, disse que a maioria das crianças e dos idosos sofre com diarreia, tosse e marcas vermelhas pelo corpo, o que provoca coceira. Os socorristas estão usando helicópteros do Exército, caminhões pesados e barcos na tentativa de chegar às áreas atingidas pelas cheias. Centenas de casas e estradas foram destruídas e pelo menos 45 pontes da região noroeste foram afetadas. As informações são da AP.

Tudo o que sabemos sobre:
Paquistãoenchentechuvasresgate

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.