Encontradas ossadas de vítimas da ditadura chilena

Em meio às tentativas legais para que o general Augusto Pinochet seja dispensado de ser julgadopor assassinatos e seqüestros de opositores políticos, foram encontrados hoje, em uma fossa clandestina, ossos que seriam de desaparecidos durante sua ditadura. Enquanto a acusação continuava hoje apresentando provas para convencer os três juízes da Sala de Verão da Corte de Apelações de que os ex-ditador deve ser julgado, um dos advogados de defesa do general, Gustavo Collao, pediu aos juízesque fosse juntado ao processo o relatório médico que descreve o último microderrame vascular sofrido por Pinochet em 26 de janeiro, três dias antes de o juiz Juan Guzmán decidir processá-lo. As audiências sobre o caso Pinochet coincidiram com a realização de novas escavações para buscar restos de opositores ao regime do ex-ditador. Hoje, o juiz Wilfredo Orellana confirmou que foram encontrados ossos de desaparecidos e foram identificados restos de um dirigente comunista.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.