Encontradas provas ligando Bin Laden a armas químicas

Uma coalizão de agências de inteligências internacionais lideradas pelos Estados Unidos descobriu provas de negócios ligando Osama Bin Laden - o terrorista apontado como mentor dos atentados do dia 11 de setembro - com a montagem de laboratórios para fabricação de armas químicas e biológicas. As provas estão contidas num "manual do terrorismo", distribuído às células da Al-Qaeda, organização dirigida por Bin Laden. O guia, elaborado em 10 volumes, tem planos para ataques terroristas no mundo todo e teve seus principais trechos divulgados ontem pela rede CNN.Em certos trechos, o manual ensina a fazer bombas com material elétrico. Sob o título "Armas", ensina técnicas de tiro. No volume "Explosivos", explica a melhor maneira de colocar detonadores em explosivos. O documento também comprova que a Al-Qaeda sempre quis ter armas nucleares. Agora, os serviços de Inteligência do Ocidente estão analisando um novo volume, distribuído por meio de CD-ROMs. Nele, há uma minuciosa lista de fórmulas químicas mortíferas que podem ser elaboradas por pessoas comuns. Para tanto, no capítulo "Ciência dos Explosivos", fórmulas químicas são ensinadas passo-a-passo.O mesmo acontece com ensinamentos sobre o manejo de ingredientes para a fabricação e armas biológicas. Outro capítulo tem o ilustrativo nome de "Cartas Letais". Embora as investigações não tenham encontrado evidências de instruções relativas a cartas com a bactéria do antraz, no capítulo "Armas Biológicas", há indicações para a confecção de armas que com a toxina do botulismo.Em Jalalabad - até a semana passada sob domínio do Taleban, as milícias extremistas que governavam o Afeganistão - foram encontradas evidências de que o aparato de Bin Laden era usado para treinamentos em armas químicas e biológicas. Jalalabad seria uma das sete bases do aparato de Bin Laden. Depois dos atentados de 11 de setembro, grande número de caminhões foi visto saindo e entrando daquele campo, levando carregamentos para locais desconhecidos. Provavelmente, a maioria dos campos de treinamento estejam hoje abandonados.Pelo menos três destes laboratórios foram montados, este ano e comprados pelo Afeganistão dos Emirados Árabes Unidos. Outro, segundo as agências de inteligência internacionais, teria sido comprado da Ucrânia, em 1999. Segundo a CIA - a agência de inteligência norte-americana -, Bin Laden ordenara a seus homens, em 1997, busca tecnologia para a fabricação de armas químicas, biológicas e nucleares. A CIA acredita que, em muitos casos, ele teve sucesso.Outra evidência, recolhida em 1999, recai sobre a Jihad Islâmica, organização radical com vínculos com a Al-Qaeda. A Jihad foi responsável, em 1981, pelo assassinato do presidente egípcio Anuar Sadat. Em 1999, após um tumultuado julgamento, do terrorista Ahmed Salamh Mabrouk, admitiu que a Al-Qaeda tinha acesso certas armas.Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.