Encontrado corpo carbonizado na Áustria

Um corpo carbonizado foi encontrado na madrugada de quarta-feira (noite de terça-feira em Brasília) na fazenda onde a polícia da Áustria cercava um homem suspeito de matar quatro pessoas na região central do país. Autoridades locais acreditam que o corpo seja do empresário Alois Huber, de 55 anos, suspeito de ter cometido os crimes.

AE, Agência Estado

17 de setembro de 2013 | 21h50

O corpo carbonizado foi encontrado no porão de uma das estruturas da propriedade agrícola situada nas proximidades de Melk, 70 quilômetros a oeste de Viena, após mais de 24 horas de perseguição, disse Roland Scherscher, porta-voz da polícia austríaca.

Scherscher esclareceu que o corpo ainda não foi identificado, mas acredita-se que seja do suspeito. Especula-se a princípio que Huber tenha ateado fogo ao próprio corpo.

Huber era procurado por caçar ilegalmente na Áustria. Em uma série improvável de acontecimentos iniciada na noite de segunda-feira, ele matou três policiais e um socorrista para impedir a própria prisão antes da descoberta do corpo carbonizado.

O confronto começou por volta da meia-noite de segunda-feira, quando policiais pararam o carro de Huber. Ele dirigia por uma rodovia perto de uma região rural a oeste da capital austríaca, onde vêm ocorrendo casos de caça ilegal. Huber reagiu à abordagem policial e fugiu dirigindo o próprio carro.

A fuga só foi interrompida quando o carro de Huber caiu em uma vala perto da cidade de Annaberg. O suspeito, que estava armado, trocou tiros com os policiais no local e atingiu dois oficiais. Um deles morreu. Um socorrista que tentava prestar atendimento aos feridos também foi atingido e morto. Huber conseguiu fugir a pé.

Na terça-feira, um terceiro policial que estava desaparecido foi encontrado sem vida dentro de uma viatura. Segundo informou Karl-Heinz Grundboeck, porta-voz do Ministério do Interior, os indícios são de que Huber teria assassinado o policial após tê-lo feito de refém e roubado o carro.

O quarto oficial morto foi atingido em um cruzamento durante a fuga do empresário. Huber disparou contra unidades policiais por onde passou até chegar à propriedade rural na periferia de Melk, onde se refugiou.

A polícia invadiu o local após 12 horas de cerco e somente nas primeiras horas de quarta-feira divulgou a descoberta do corpo carbonizado.

O governo da Baixa Áustria decretou luto oficial. Fonte: Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
Áustriaviolência

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.